10 melhores programas para desenhar móveis em marcenarias

10 melhores programas para desenhar móveis em marcenarias

Quem trabalha com marcenaria sabe que, além de investir na compra de matéria-primas de qualidade, no controle de estoque, na contratação de funcionários e na gestão administrativo-financeira do negócio, também precisa contar com um ou mais programas para desenhar móveis. O motivo disso é que eles são úteis não apenas por expandir o processo criativo na elaboração de novas peças, mas principalmente por otimizar as etapas de produção de diferentes projetos — e isso não é à toa.

Afinal, você automatiza os esboços que antes eram feitos manualmente, cria plantas baixas de forma digital, tem mais praticidade na hora da edição de acabamentos e adornos, utiliza sistemas que já oferecem medidas padrões adotadas pelo mercado, conta com visualização com perspectiva e em três dimensões e por aí vai.

Como se isso não fosse o bastante, o uso desses softwares permite que você produza apresentações personalizadas de produtos, mais realistas e técnicas, que mostram aos seus clientes que eles contrataram uma empresa capacitada e com expertise na área.

Por essa razão, reunimos neste post uma seleção com 10 programas que você precisa conhecer e adotar no seu trabalho, pois eles podem ser o grande diferencial para o sucesso do seu negócio. Confira!

1. AutoCAD

Para começar, há o AutoCAD, que é um dos programas mais populares não só na área de marcenaria, mas também de engenharia, arquitetura e design de interiores. E não é para menos. Afinal, além de já ser comercializado há mais de 30 anos pela Autodesk, que é uma das gigantes de softwares de desenho assistido no mundo, ele conta com uma série de recursos para quem trabalha com fabricação de móveis.

Permite, por exemplo, a produção de desenhos 2D a partir dos seus esboços manuais e com a inclusão de anotações de medidas (altura, dimensão, largura, profundidade etc.) no próprio projeto. Além disso, auxilia a criação de planos de corte e a modelagem 3D da estrutura das peças projetadas.

Por fim, vale mencionar duas coisas: a primeira é que o AutoCAD disponibiliza todos os seus trabalhos em um sistema de colaboração conectada. Assim, você pode editá-los de forma on-line, inclusive por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Já a segunda é que ele conta com uma plataforma aberta para fabricação aditiva (ou 3D, como é popularmente conhecida), um diferencial que é excelente para quem quer desenvolver protótipos de produtos para apresentar aos clientes ou mesmo investir em uma produção sustentável para o negócio que administra.

2. SketchUp

Já o SketchUp tem a proposta de unir usabilidade com uma vasta gama de funcionalidades. É por isso que ele conta com ferramentas que permitem não somente fazer esboços esquemáticos com escalas gráficas e modelagens 3D de projetos, como também analisar diferentes aspectos dos materiais que devem ser considerados na fabricação dos móveis (acessibilidade, ergonomia e sustentabilidade, por exemplo).

Outros pontos fortes do programa são os desenhos vetoriais intuitivos 2D — que podem receber desde tracejados e texturizações até iluminação e sombras — e a biblioteca 3D Warehouse — que conta com milhares de modelos de peças de mobiliário que estão disponíveis no mercado para que você possa trabalhar com as medidas exatas ao receber referências e sugestões dos clientes.

Isso sem mencionar, é claro, os plugins de dimensionamento, escala e precisão e as apresentações em modo visualização móvel, o que permite criar projetos para serem assistidos em qualquer aparelho com sistema responsivo.

Por fim, o SketchUp ainda oferece a possibilidade orçamento personalizado por peça, simulação de custo de montagem e até mesmo de prazo de entrega para o produto.

3. 3DS Max

O 3DS Max, que também é fabricado pelo Autodesk, é um software completo não apenas para modelagem e renderização 3D, mas até mesmo para animação gráfica.

Essa característica permite que desde a elaboração de desenhos de novos móveis, você e a sua equipe trabalhem com aplicação de até seis diferentes materiais para a confecção de um só produto — como metal, plástico e MDF — e sejam capazes de modelar diferentes malhas e superfícies de uma estrutura.

Para completar, os seus recursos de modelagem avançada são ideais para a construção realista de ambientes em que o mobiliário projetado deve ser inserido, o que dá ao consumidor uma projeção mais simplificada e otimizada do que ele pode esperar.

Mas não acaba aí. Afinal de contas, ele ainda conta com a função de texturização de madeira, uma funcionalidade ideal para quem tem projetos muito específicos que demandam diferentes detalhes de adornos e acabamentos nessa matéria-prima. 

E tem mais: o programa disponibiliza a plataforma Inventor, que conta com soluções para o melhor aproveitamento de materiais planos, gerenciamento de produtos para as etapas de manufatura, renderização expressa e captura de elementos reais para animação em vídeo e imagem. Ou seja, é bastante completo, com uma série de funções para facilitar ainda mais o seu trabalho.

4. PROMOB

O PROMOB é, sem dúvidas, um dos programas mais completos para desenhar móveis. Isso porque, fora a interface intuitiva e simplificada, ele funciona como uma área de trabalho com diversos softwares menores dentro dela.

No começo pode parecer meio confuso, mas há um motivo bem simples para essa divisão: facilitar a customização dos seus projetos de acordo com as etapas de elaboração. É por essa razão que ele tem, por exemplo, as seguintes funcionalidades.

  • PROMOB Start: permite planejar padrões de furação, usinagem e corte em chapas, trabalhar com templates de modulação e configurações programadas de estruturação de módulos, elaborar orçamentos on-line e criar biblioteca de trabalhos anteriores;
  • PROMOB Cut Pro: voltado para a geração e impressão de planos de corte (inclusive no formato guilhotinado), a movimentação de peças, o cadastro de chapas e matérias-primas e o controle de sobras;
  • PROMOB Plus: destinado à criação e à apresentação de projetos com recursos de texturização (em madeira, metal, vidro etc.), renderização de imagens, animação de visitas simultâneas, aplicação de aberturas de módulos internos (como portas e gavetas) e muito mais.

5. Marcernaria d

Ao contrário dos demais programas para desenhar móveis, o Marcenaria d tem como grande diferencial o fato de ser desenvolvido especialmente para uso em dispositivos móveis, principalmente os smartphones. Um detalhe que parece simples, mas que faz toda a diferença para quem realiza muitas visitas a clientes e precisa agilizar o trabalho.

Com ele, é possível criar planos de corte, utilizar réguas de precisão, fazer medições de chapas de madeira, produzir esboços de módulos internos em 2D, elaborar orçamentos simplificados e até mesmo criar projetos a partir de templates pré-configurados para peças com bastante saída no ramo moveleiro, como racks, balcões, gaveteiros, painéis de TV, gabinetes etc.

De quebra, o Marcenaria d ainda disponibiliza um catálogo de imagens de diferentes peças com variações de uso de cada peça nos cômodos de uma residência (quarto, cozinha, sala etc.). O objetivo é inspirar-se nelas, usando-as como referência durante o seu processo criativo.

6. VDMAx 

O VDMAx é uma plataforma que conta com três softwares excelentes para os profissionais do ramo da marcenaria. O primeiro é o VDMax Marceneiro, que permite a criação de ambientes para os móveis, a elaboração de uma biblioteca de módulos editáveis e de um catálogo de chapas, a otimização de planos de corte, a renderização de projetos e apresentações em vídeo.

O segundo é o VDMax Smart, que tem como foco os processos de fabricação, as melhores práticas de catalogação de valores de serviço, orçamento e materiais para confecção dos produtos, a integração de etapas e automatização do planejamento de inserção de itens periféricos (corrediças, pés, dobradiças etc.)

Por último, há o VDMax Móves Modulados, que é um sistema de criação de material impresso, como catálogo de produtos e portfólio de peças conceituais, e materiais on-line, como amostras de ambientes decorados com móveis personalizados.

7. Revit

Terceiro programa comercializado pela Autodesk que aparece nesta lista, o Revit foi inicialmente desenvolvido para arquitetos e engenheiros. Contudo, os recursos de sistema gráfico, as tabelas de propriedade de elementos/materiais, a biblioteca de conteúdo audiovisual e a ferramenta de controle de segurança para construção de estruturas oferecidas nesse software conquistaram  também aqueles que trabalham com marcenaria.

E se você pensa que isso é tudo o que ele tem a oferecer, saiba que está enganado! O Revit permite ainda a renderização direto na nuvem, a elaboração de projetos sobrepostos e a inserção simultânea de anotações nos esboços por mais de uma pessoa.

O software também dispõe de funções para a criação de peças conceituais com componentes adaptativos, montagem de aberturas personalizadas, produção de formas geométricas e modelagem 3D criativa para móveis produzidos com mais de um material.

8. Corte Certo

O Corte Certo faz bastante sucesso em empresas do setor moveleiro. O motivo disso é justamente o fato de que vai além da criação de desenhos assistidos para móveis, trazendo complementarmente uma infinidade de funções para calcular planos de corte, independentemente do material escolhido para a fabricação deles, como o laminado, compensado, MDF ou MDP. 

Além disso, o software ainda possibilitar o corte de uma vasta gama de outras chapas não tão comuns, como pedras naturais, fenolite, acrílico, PVC, metal, aço, vidro temperado e muitas outras. 

Outros recursos importantes do programa são o registro das propriedades físicas de materiais e especificações de cortes, a seção de empilhamento de chapas com cortes idênticos, a projeção de esboço de peças com múltiplos materiais e a visualização de desenhos com etiquetas e relatórios estatísticos.

Por fim, também merece destaque a funcionalidade de cálculo de perda de insumo, que ajuda a fazer uma previsão da quantidade de matéria-prima que não será utilizada, evitando assim o desperdício de sobras de madeira.

9. DomusCAD

Além de todos os programas para desenhar móveis já citados, há o DomusCAD, que é voltado justamente para quem atua no ramo moveleiro. Isso porque ele traz ferramentas de preparação de plantas executivas e baixas, viabiliza a criação de configurações de produção para peças em série, permite a modelagem 3D de móveis e, de quebra, otimiza os planos de corte para o seu trabalho.

Mas não é só isso, uma vez que esse software disponibiliza dois recursos extras. O primeiro, por exemplo, ajuda na elaboração de orçamentos de projetos e na redução de desperdício de material usado na fabricação das peças. O segundo dispõe uma lista inteligente dos itens necessários para a criação de cada produto, o que contribui para agilização e simplificação dessa etapa.

Por fim, não podemos deixar de mencionar também o processo de renderização de imagens no DomusCAD, que permite a produção de um material de apresentação de qualidade ímpar, o que, sem dúvidas, é essencial para apresentar ao cliente os resultados do serviço contratado.

10. Blender

Para encerrar nosso post, não poderia falta o Blender. De interface simples e intuitiva, ele reúne em um só lugar uma série de recursos 3D para modelar, manipular e renderizar os mais diferentes tipos de mobília por meio da função cycles.

Porém, a grande vantagem dele é a detecção e aplicação de movimentos em peças com módulos internos movíveis, como gavetas, gaveteiros, baús, nichos e prateleiras corrediças. A mesmo função se aplica também à instalação de portas e aberturas extras em peças mais complexas, como estantes, armários, guarda-roupas e afins. Tudo isso dá um aspecto muito mais fotorrealístico ao esboço final do produto.

Para completar, ele tem ótimas ferramentas de simulação de espaço e detecção gráfica de materiais — incluindo suas dimensões, carga suportada e uso diário —, que ajudam a projetar móveis planejados e sob medida, de acordo com a metragem disponível no ambiente e as necessidades do consumidor.

Como vê, dispor de programas para desenhar móveis não se trata apenas de um incremento tecnológico para o seu negócio. Mais do que isso, é uma necessidade para agilizar, facilitar e otimizar os trabalhos de projeção, fabricação e apresentação de novos móveis. Com isso, você garante a satisfação dos seus clientes, aumenta as vendas, reduz despesas internas e, principalmente, ganha uma maior penetração no mercado. Portanto, não perca tempo e pesquise mais sobre as alternativas que apresentamos ao longo deste post!

Aproveite também e assine a nossa newsletter para ficar por dentro de outras novidades sobre a área de marcenaria!

Guia Marcenaria de Sucesso
Showing 2 comments
  • José Soares de Sousa & Filhos Lda
    Responder

    Obrigada pela partilha da informação. Muito útil para quem esteja interessado em adquirir um programa de desenho 3D, com as características pretendidas

  • Giovana
    Responder

    Informação muito útil! É valido mencionar que o Marcenaria D é um aplicativo da empresa de painéis Duratex, em que você pode utilizar o catálogo de produtos deles como base!

Deixe seu comentário

Insira o termo desejado e pressione Enter para buscar