Saiba quais são as 12 ferramentas essenciais para a sua marcenaria

Saiba quais são as 12 ferramentas essenciais para a sua marcenaria

Quem trabalha com madeira sabe quanta diferença os instrumentos fazem no seu ofício. Se elas forem de qualidade, o resultado também tende a ser melhor. Contudo, além de pensar nas melhores ferramentas para marcenaria, é bom pensar nas mais importantes, aquelas que não podem faltar e que dão conta da maior parte dos serviços — e a lista não é pequena.

Seja você um profissional mais experiente na área ou alguém que está começando sua própria marcenaria agora, é uma boa ideia ter uma lista com todas as ferramentas, a quantidade necessária, padrões de qualidade etc. Preparo e informação sempre são ingredientes importantes para um negócio promissor, especialmente para se destacar de seus concorrentes.

E para ajudar um pouco com essa tarefa, listamos aqui 12 ferramentas para marcenaria que você deve sempre ter a mão. Junto de algumas informações sobre elas. Acompanhe.

1. Trena, esquadros e réguas

Uma das partes mais importantes do trabalho com madeira é tirar medidas, tanto do comprimento e largura quanto de ângulos. Se não fosse assim, você teria o dobro de esforço para encaixar duas ou mais peças. Para isso servem ferramentas como as trenas, réguas e os esquadros, que ajudam a separar todas as placas e peças de acordo com o projeto que será realizado.

Em primeiro lugar, você não precisa necessariamente ter uma trena de 5 ou 10 metros, a menos que trabalhe com peças desse tamanho. Nesse caso, compre uma ou duas desse tipo. Para a maioria dos móveis e pequenos objetos, uma trena de 3 metros já deve ser mais que o suficiente para a maior parte dos seus trabalhos.

Réguas e esquadros de metal também são muito bem-vindos. Você vai precisar de alguns desses quando for demarcar o contorno de algum corte ou medir a distância entre dois furos que pretende fazer.

2. Graminho

Uma marcação precisa na madeira é uma parte importante do trabalho de marcenaria, mas as réguas e esquadros nem sempre são o suficiente para algumas dessas marcações. Por exemplo, na hora de traçar linhas paralelas à borda da placa. Pode parecer algo muito específico, mas você fará isso com muita frequência no seu cotidiano.

Para isso serve o graminho. Ele é, basicamente, uma régua com um marcador de aço ou um espaço onde pode colocar um lápis ou lapiseira. Então, você coloca o graminho na lateral, trava o marcador na distância que você precisa e começa a traçar uma linha paralela à borda da madeira sem dificuldades.

Outra coisa que você precisa saber: se você tiver tempo, pode fazer seu próprio graminho com pequenas peças de madeira e uma agulha de metal. Não é algo tão difícil e não exige ferramentas complexas.

ferramentas-para-marcenaria

3. Jogo de formões

Quando se trata de precisão e pequenos ajustes, um serrote não costuma ser o instrumento mais preciso à sua disposição. Dentre as ferramentas para marcenaria, os formões são os melhores para fazer os pequenos cortes de acabamento ou de entalhes que os clientes tanto buscam em um bom trabalho.

Apenas para relembrar, um formão, também chamado de “cinzel”, é um instrumento de corte manual com uma lâmina bem afiada na ponta, no formato de uma chave de fenda. Com a ajuda de um martelo e um pouco de prática, você pode fazer fendas e cortes bem pequenos para adicionar detalhes em móveis ou ajustar encaixes.

Fique atento à qualidade do seu jogo de formões! Os mais baratos são melhores para desfazer coisas, cortar cordas e arames. Se você quiser fazer um trabalho de entalhe, vai precisar de um conjunto de 6, 12 e 18mm com alta durabilidade.

4. Riscadores

Dentro da sua marcenaria, você deve ter que trabalhar com vários tipos de materiais, tanto pelas suas funcionalidades e qualidades quanto pela sua cor e aparência. Cada cliente e projeto terão uma demanda diferente. E para fazer a marcação em algumas dessas madeiras, você vai precisar dos riscadores.

Por que isso seria necessário? Simples: alguns tipos de madeira são muito escuros ou têm veios muito marcados, o que dificultaria visualizar uma marca feita com lápis. Porém, uma fenda é sempre visível ou mesmo palpável nessa superfície. Dessa forma, você encontrará sua marcação com mais facilidade.

Claro que você não precisa restringir os riscadores apenas a quando o lápis não for o suficiente. Você pode usá-lo em qualquer projeto, especialmente para marcar pontos de furos. Lembre-se apenas de manter o riscador afiado, pois o desgaste pode inutilizá-lo bem rápido.

5. Plaina

Em qualquer peça, você vai precisar que a superfície esteja nivelada, lisa e sem marcas de serrote. Se houver algum problema nesse ponto, pode ser mais difícil fazer alguns encaixes ou a peça vai ficar com um acabamento muito ruim. Felizmente, existem ferramentas para marcenaria dedicadas a isso, como as plainas.

Como o nome já diz, essa ferramenta serve para aplainar a superfície da madeira, fazendo cortes rentes e bem finos. O resultado serão placas bem mais suaves. E você pode usar a plaina tanto em peças planas quanto curvas.

Existem, basicamente, dois tipos de plaina: a manual e a elétrica. Aquela que você mais precisa vai depender do tamanho da sua marcenaria e do projeto no qual você está trabalhando. Cortes pequenos e peças menores não exigem muito, mas se cada placa de madeira tiver 2 metros de largura, então é melhor ter uma eletrônica para dar conta do serviço mais rápido.

6. Serras

Já falamos um bocado dos serrotes até agora, então é óbvio que eles também são fundamentais em qualquer oficina. Você certamente terá uma ou mais dúzias deles. Cada um tem um tamanho e tipo diferente, adequado para cada tamanho de peça, peso e porte do projeto. Se necessário, tenha mais de um de cada tipo.

Se você tiver o serrote certo para o tipo de madeira que está usando, vai economizar bastante seu tempo e energia. Algumas nem precisam ser lixadas depois do corte! O modelo japonês, por exemplo, é bem eficiente para facilitar esse trabalho.

Além disso, é bom lembrar que existem os modelos manuais e os cortadores elétricos. Para projetos muito grandes ou complexos, você via precisar de um cortador elétrico, ou levará tempo demais só para separar as partes. Em peças menores, por outro lado, não há tanta dificuldade, então o tipo manual já é suficiente.

7. Grampos

Placas de madeira que ficam balançando enquanto você corta, cola e prega são um verdadeiro pesadelo para qualquer marceneiro. Ou você precisaria ajustar a posição de tudo a cada segundo ou todas as peças ficariam fora do lugar no projeto final. Nenhuma das opções é boa para você nem para o seu cliente.

Felizmente, também existem ferramentas para marcenaria que resolvem esse problema, como os grampos. Claro que eles não são como os de papel, mas sim uma trava usada para prender a placa de madeira à sua mesa de trabalho (não é um instrumento propriamente dito, mas é bom lembrar de ter um também). Dessa forma, qualquer corte ou montagem fica mais prático e preciso.

A quantidade e o tamanho dos grampos varia de acordo com o projeto, mas, como regra, quanto mais deles você tiver, melhor. Também é uma boa ideia buscar os modelos de aperto rápido, que são mais fáceis de manusear e permitem um trabalho mais rápido. Alguns ainda têm cabeças reversíveis, permitindo que você o use como um mini macaco.

8. Lixadeira

O acabamento é uma das partes mais importantes do processo de construção. Mesmo que esteja tudo devidamente encaixado, você ainda precisa tirar aquelas farpas, dar uma cor melhor e evitar o atrito entre as partes móveis, como é o caso de gavetas e portas. Para isso servem as lixadeiras.

Como o nome já diz, elas ajudam a lixar a superfície da madeira com muito mais facilidade do que uma lixa normal. Alguns modelos eletrônicos, onde um motor faz a lixa girar em alta velocidade, são essenciais para entregar projetos maiores dentro do prazo esperado. Podem ser um pouco mais caras, mas ainda valem o investimento.

Apenas fique atento à sua durabilidade. Assim como qualquer peça, as lixas também se desgastam, especialmente quando são usadas em madeiras muito rígidas e densas. Sempre tenha algumas de reposição.

9. Furadeira

Uma das ferramentas para marcenaria mais comuns em qualquer caixa de ferramentas, seja ela profissional ou pessoal. E não é sem motivo, pois uma furadeira é sempre útil na hora de montar qualquer móvel. Sem os furos adequados, não há como fazer os encaixes corretos dos parafusos, cavilhas nem de outras peças importantes.

Diferente da maioria dos itens que listamos aqui, a furadeira é eletrônica apenas. Você não vai querer abrir os buracos nas peças manualmente. Levaria tanto tempo e esforço que cada móvel precisaria do dobro do tempo para ser finalizado e entregue ao cliente.

Existem modelos de furadeiras mais simples, com menos opções de brocas e mais compactas, que normalmente são usadas em obras domésticas e ajustes feitos em domicílio. Para sua marcenaria, vale a pena investir em um modelo mais versátil, com mais opções de broca e até funções alternativas.

ferramentas-para-marcenaria

10. Parafusadeira

Depois que os buracos são feitos com sua furadeira, você provavelmente vai precisar de uma parafusadeira para colocar tudo no seu devido lugar. Mesmo que o espaço seja, para todos os efeitos, adequado ao tamanho do parafuso, é bem provável que você precise fazer um furo menor. E depois forçá-lo um pouco para que o encaixe fique bem firme.

Você pode pensar na parafusadeira quase como uma furadeira. Ela tem o mesmo formato e estrutura básicos, mas é focada em gerar mais força e girar um pouco mais devagar. Dessa forma, um parafuso bem grande ainda pode perfurar a superfície da madeira, criando o espaço necessário para se fixar.

Você não terá tantos problemas de desgaste com essa peça como teria com as lixas e as brocas. Apenas fique atento ao uso do motor e busque manutenção quando ele começar a perder potência.

11. Malho

Apesar de toda a tecnologia incluída em algumas ferramentas para marcenaria, a boa e velha força bruta ainda é necessária em diversas partes do seu trabalho. Mesmo em ajustes finos e detalhados. É nesse ponto que você deve incluir o martelo de madeira, também chamado de “malho”, em sua caixa de instrumentos.

O martelo de metal pode até ser o mais popular para o grande público. Mas ele tende a deixar mais ranhuras na madeira caso você martele sobre uma placa para forçar um encaixe. Como o malho é mais leve e macio, ele apenas empurra gentilmente a placa e a coloca no lugar.

Além disso, ele também é muito mais usado junto aos formões e aos riscadores para criar detalhes. Por ser mais leve, ele permite que você faça ranhuras mais precisas na superfície da madeira. E contribui bastante com entalhes e pequenos ajustes.

12. Nível

Você certamente se lembra daquele tipo de régua com vários tubos com um líquido e uma bolha dentro. Esse é o nível, muito usado para avaliar e ajustar o nivelamento de cada placa. Mais uma vez, uma ferramenta indispensável em qualquer marcenaria profissional, independente de seu porte.

Enquanto você elabora seus projetos, vai precisar de algo para verificar a posição e alinhamento de cada placa na superfície. Se elas estiverem desalinhadas, então algo não foi encaixado direito e você vai precisar fazer ajustes antes de entregar o móvel ao cliente.

Colocando o nível sobre a superfície, a posição da bolha já dá uma boa ideia dessa conformidade. Se você combiná-lo com os esquadros e réguas de metal, não será difícil manter tudo sob controle.

Apenas lembrando que, com o tempo e novas pesquisas, cada uma dessas ferramentas é aprimorada. Além de haver novas tecnologias disponíveis no mercado. Acompanhe sempre estas mudanças e você logo encontrará algo para facilitar ainda mais o seu trabalho.

E com esta lista de ferramentas para marcenaria, você já deve estar bem preparado para se equipar. E atender melhor os seus clientes. Se quiser continuar acompanhando outras notícias sobre o ramo, assine a nossa newsletter e fique sempre por dentro de nossas novidades.

sketchup

Deixe seu comentário

Insira o termo desejado e pressione Enter para buscar