Como entender e projetar móveis de acordo com a demanda do cliente

Como entender e projetar móveis de acordo com a demanda do cliente

Para um negócio no ramo da marcenaria ter maior lucratividade, reconhecimento no mercado e crescimento contínuo é preciso que as vendas aumentem. Para isso, saber como conquistar o cliente é fundamental. No entanto, essa questão se tornou o maior desafio de muitas empresas que se especializaram em projetar móveis.

Isso porque elas até usam matéria-prima de qualidade, contam com profissionais experientes na área. E têm um processo eficiente de fabricação de novas peças. Porém, não sabem com prestar um atendimento diferenciado e personalizado para mostrar preocupação com o que o freguês tem a dizer para, assim, produzir peças mais alinhadas ao desejo dele e o principal: cativá-lo e fidelizá-lo.

Por essa razão, reunimos algumas dicas indispensáveis para os seus projetos serem mais eficientes, a sua produção interna ser otimizada e, acima de tudo, o seu negócio se comunicar com o consumidor corretamente e construir um relacionamento com ele. Acompanhe e não deixe de colocá-las em prática!

Determine um orçamento-base para poder trabalhar

Pode parecer óbvio, mas para começar a projetar móveis é importante que você determine um orçamento-base. E, em especial, um teto de gastos com o cliente. Isso porque muitos profissionais, na ânsia de não perder potenciais clientes, acabam sentando com os interessados, ouvindo e anotando o que essas pessoas têm a dizer e até apresentando um portfólio com soluções já criadas por eles.

Contudo, a questão de valores é deixada propositalmente para ser discutida apenas no fim. Justamente para encantar primeiro o indivíduo e, em seguida, fechar o negócio. No entanto, na grande maioria das vezes, o resultado é o oposto. E o consumidor se sente ludibriado, enganado e até mesmo extorquido pelos preços apresentados. Portanto, evite esse péssimo hábito!

Mas o que fazer?

No lugar disso, faça o seguinte: logo no início da conversa, indague a pessoa sobre qual o valor que ela tem para o projeto desejado e qual o limite de gastos com o qual ela está disponível a arcar caso seja preciso para realizar o próprio sonho.

A partir daí, você pode trabalhar com projeções reais, apresentar ideias que caibam no orçamento dela, sugerir alternativas de materiais com melhor custo-benefício e por aí vai. Ou seja, algo simples de se colocar em prática, mas que, sem dúvidas, mostra muito mais clareza e transparência no trato com o cliente.

projetar-moveis

Conheça a fundo o perfil e o estilo de vida do seu consumidor

Depois da definição do orçamento, converse com o cliente. Porém, não pense que o foco do diálogo deve se restringir aos detalhes dos móveis ou ao portfólio do seu negócio. Nada disso! A ideia é justamente o oposto. Conhecer a fundo como é o estilo de vida dele e da família. Como é a residência em que ele mora e quais costumes ele tem no dia a dia e principalmente qual o perfil dessa pessoa.

Todas as respostas que você conseguir vão ser extremamente valiosas para que o mobiliário fabricado vá além do apelo estético. E realmente seja funcional e útil para o que o indivíduo precisa.

De quebra, todas essas informações

  • idade,
  • profissão,
  • renda,
  • tipo de moradia,
  • problemas pessoais,
  • anseios etc.

podem ser usadas posteriormente para você definir qual é a persona que representa o seu público consumidor e como melhorar as estratégias de comunicação com ela.

Questione o cliente sobre as referências e expectativas que ele tem

Fora os aspectos que apresentamos no tópico anterior, aproveite esse momento de interação com o cliente e questione-o sobre as referências que ele tem.

Isso porque é comum que muitas pessoas queiram contratar o serviço de projeção de móveis para ter peças inspiradas nas últimas novidades do design de interiores. Ou nas tendências que são ditadas pelos blogs e grandes perfis de decoração do Instagram e Pinterest.

Portanto, é bastante útil conhecer a fundo o que norteia as expectativas dele. Assim saberá como torná-las reais e atendê-las. E, em especial, quando refutar ideias equivocadas ou mesmo inviáveis.

Afinal de contas, se é algo que não vai ter serventia alguma na rotina da pessoa, tornando-se apenas um móvel a mais no lar que foi adquirido por impulso. E porque era visualmente agradável, a peça se tornará fonte de arrependimentos e críticas. O que pode, inclusive, até gerar publicidade negativa para o seu trabalho, por mais que ele tenha sido feito conforme desejado.

Percebe a seriedade dessa dica?

Pergunte também se ele tem alguma necessidade especial a ser levada em conta

Uma quarta dica para agradar 100% às expectativas do cliente é ir além de questionar apenas sobre o perfil, o estilo de vida e as referências que ele tem.

Embora fundamentais, essas não são as únicas informações que você deve analisar ao se tornar o responsável por projetar móveis para a casa dele.

Por isso, tenha em mente que é muito importante questionar se há alguma necessidade especial que deve ser levada em conta. Ou até mesmo priorizada durante a elaboração do projeto.

Um exemplo que ajuda a entender bem essa questão é que muitas pessoas moram com parentes com limitação física. Ou que são idosos e sofrem com mobilidade reduzida. Em casos assim, é crucial que o mobiliário do imóvel seja adaptado para ser acessível a todos os moradores da residência. Assegurando, dessa forma, a inclusão e a qualidade de vida deles.

Confira se o cliente não tem alguma alergia quanto ao material utilizado

Além disso, muitos indivíduos já lidam ou descobrem ao decorrer da vida que têm uma dermatite de contato, que é causada por uma reação alérgica a um produto ou uma substância, como o silicone, o látex, o couro e o metal — que são materiais usados em diversas peças, como sofás, bancos, poltronas etc.

Geralmente, elas provocam desde irritação e vermelhidão generalizadas até o surgimento de bolhas e inchaços por toda a pele. Tanto é que para se ter ideia, segundo matéria do Jornal da USP, os médicos já consideram isso uma verdadeira epidemia que atinge nada mais, nada menos do que 30% da população mundial.

Portanto, também é preciso conversar com o consumidor sobre esse aspecto para evitar possíveis reclamações futuras e que ele leve algo para casa que possa afetar a saúde dele.

Faça um briefing com todas as informações colhidas

Ao se inteirar de todos os dados anteriores, não deixe sob hipótese alguma de registrá-los para consultas futuras durante o desenvolvimento do projeto. Tenha em mente que esses detalhes serão indispensáveis para que você não só atenda às necessidades do consumidor, mas também alcance as expectativas que ele tem.

A melhor forma de fazer isso é por meio de um briefing, que é um termo em inglês largamente utilizado para resumos no ambiente profissional. Nele, devem constar dados do cliente, especificações sugeridas por ele como:

  • material,
  • estilo,
  • cores,
  • direcionamentos para o trabalho,
  • prazos de início e fim do projeto,
  • data de apresentação de esboços,
  • custos individuais por peça,
  • formato de entrega etc.

Ao fazê-lo, lembre-se de apresentar ao freguês para que ele cheque todas as anotações e valores que constam no documento e, caso queira, inclua ou retire alguma informação que achar necessária ou não.

Use softwares para apresentar esboços dos móveis que serão projetados

Após juntar o máximo de informações possíveis e preparar o briefing com todas as recomendações feitas pelo cliente, é o momento de você utilizar softwares que o permitam desenhar móveis em 3D para o projeto em questão, incluindo os módulos internos. Entre os principais, podemos citar o AutoCAD, o PROMOB e o SketchUp.

O objetivo por trás do uso desses programas não é somente dar ao consumidor a chance de visualizar como será o resultado final do seu trabalho. Ao contrário. É checar previamente antes do início das etapas de fabricação das peças se elas estão ou não de acordo com o que ele quer.

Otimize o tempo com softwares

Assim, é possível otimizar tempo. Isso porque desenhos manuais são mais demorados, cansativos e não fornecem a percepção de profundidade, pois são 2D. Com isso é possível reduzir as chances de erros e refações, desenvolver o plano de corte, realizar cálculos sobre as medidas dos móveis e as eventuais alterações delas para garantir a segurança da mobília, prever custos internos com ferramentas de elaboração de orçamento etc.

Isso tudo sem falar que os softwares permitem apresentações mais profissionais. Uma vez que oferecem:

  • recursos de manipulação de imagens e vídeos,
  • a criação de uma biblioteca com o histórico de cada cliente,
  • os respectivos projetos realizados para eles.

Dessa maneira, quando for preciso, você pode fazer uma pesquisa simples e acessá-los de forma rápida para usá-los como referência.

Trabalhe sempre com, no mínimo, duas alternativas para o mesmo projeto

Uma outra dica sobre projetar móveis de acordo com as necessidades do cliente é sempre trabalhar com, pelo menos, duas alternativas para o mesmo projeto. Para isso, prepare os esboços dele com o auxílio dos softwares que mencionamos há pouco.

Invista em peças com materiais, estilos, paletas de cores, design, adornos e acabamentos distintos entre si. Sem, é claro, se distanciar ou mesmo fugir do que está proposto no briefing.

Essa medida simples:

  • aumenta a segurança e a confiança do freguês no seu trabalho,
  • não limita as possibilidades que podem ser seguidas para aperfeiçoar o mobiliário,
  • reafirma o interesse do seu negócio em personalizar o atendimento prestado.

Mas não só isso, já que essa ação também permite outras duas coisas fundamentais:

  • a primeira é que aqueles mais indecisos sobre o que de fato querem para o próprio imóvel conseguirão visualizar (e materializar) as ideias que têm;
  • a segunda é que seja mais fácil encontrar soluções para problemas que até então não tivessem sido levantados, principalmente em relação às dimensões, à durabilidade, à manutenção e à funcionalidade dos produtos.

Deixe claro que o projeto será desenvolvido com base nas preferências e personalidade do cliente

A fabricação das peças se dará após:

  • tomar as anotações para o briefing,
  • elaborar as duas opções do projeto,
  • apresentar os esboços ao cliente,
  • receber o feedback de aprovação dele para uma das alternativas.

No entanto, antes de iniciar essa etapa, é necessário reafirmar que os móveis serão desenvolvidos conforme as preferências e personalidade do próprio consumidor.

Esse é um passo importante porque dá margem para que ele ainda possa solicitar as alterações que achar necessário. Antes que as fases manuais sejam aplicadas. Isso evita divergências posteriores sobre o resultado final e, em especial, elevação nas despesas internas para a criação dos produtos.

Estabeleça prazos de entrega e montagem que estejam dentro da realidade

Para concluir as nossas dicas, tenha em mente que um bom atendimento ao cliente não acontece apenas nas fases de venda e de realização do projeto. É crucial que ele também esteja presente na última etapa: a entrega dos móveis. Por isso é tão importante ter prazos e, acima de tudo, segui-los à risca.

Afinal, quando você promete que esse serviço será realizado em um determinado período, mas não cumpre o que foi previsto, acaba colocando todo o empenho na construção de um relacionamento com o freguês por água abaixo. O que pode arruinar a boa imagem construída até então e gerar má fama na praça.

Para agravar a situação, além do impacto negativo de tudo isso sobre as suas vendas, os atrasos e os descumprimentos do acordo fechado com o consumidor podem gerar problemas legais, como multas e processos dispendiosos, por desrespeitarem os artigos 35, 37 e 39 do Código de Defesa do Consumidor, que zela pelos direitos deles.

Coloque em prática todos os aprendizados

Agora você já sabe as melhores práticas de como projetar móveis de acordo com as necessidades de cada consumidor. Então será mais fácil trabalhar não só o processo de fabricação de novas peças, mas principalmente a personalização do atendimento. Com isso, você vai alcançar resultados cada vez mais satisfatórios, fidelizar sua clientela e gerar publicidade gratuita sobre o seu trabalho.

Por isso, aproveite o tema deste post e entre em contato com a gente para conhecer as nossas soluções para controlar e otimizar as suas vendas e a sua carteira de clientes!

calculadora da performance marcenaria

Deixe seu comentário

Insira o termo desejado e pressione Enter para buscar