Entenda como fazer o cálculo de material da sua marcenaria!

Entenda como fazer o cálculo de material da sua marcenaria!

No dia a dia de uma marcenaria, existem diversos processos e custos de produção que impactam diretamente o caixa da empresa. É preciso ter uma boa organização financeira para gerenciar e conseguir custear todos os gastos no seu comércio. Além disso, é preciso fazer o cálculo de material de trabalho, afinal, é um dos maiores responsáveis pelos desperdícios e sobras.

Tendo isso em vista, é primordial realizar esse cálculo de maneira estratégica, para maximizar os resultados comerciais do seu negócio. Planejar a compra de itens é um dos primeiros passos a serem dados nesse sentido. Com isso, fica mais fácil controlar o que é consumido ou estocado na sua marcenaria.

De qualquer forma, esse é um assunto que tende a gerar muitas dúvidas e dores de cabeça para o proprietário. Se é o seu caso, saiba que simplificação é a palavra-chave para compreender como fazer um bom cálculo do seu material.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo, com dicas práticas e informações valiosas para que você, empreendedor, consiga aplicá-las no seu negócio. E aí, quer descobrir tudo isso e muito mais? Então, acompanhe a leitura dos próximos tópicos agora mesmo!

Como a gestão de estoque ajuda a evitar desperdícios?

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que o estoque tem um papel importantíssimo para a sua marcenaria. Afinal, a maior parte dos seus produtos é fabricada com os melhores itens que o seu negócio tem à disposição para comercializar.

Além do mais, outro fator muito importante diz respeito ao fato de que, hoje, a exclusividade é uma das maiores buscas pelos seus clientes. Eles querem ter produtos cada vez mais exclusivos e únicos. Com isso, ter bons materiais, que destoam do comum encontrado nos concorrentes, pode ser uma importante estratégia comercial.

Percebeu como é fundamental ter uma excelente gestão do seu estoque? Porém, é preciso ressaltar um ponto importantíssimo. A estocagem de muitos produtos pode resultar em perdas financeiras para a empresa. A própria história demonstra que isso pode produzir graves crises econômicas e dificultar a perpetuação do negócio. A crise de 1929, por exemplo, tem muito a nos ensinar sobre o assunto.

A lógica é bastante simples: se há uma grande concentração de materiais no seu estoque, há capital financeiro parado. Em razão disso, é preciso ter em mente que as taxas de venda estão diretamente relacionadas com a armazenagem dos materiais de produção. Dessa forma, é preciso fazer avaliações constantes e analisar a quantidade de produtos no estoque.

fazer-o-calculo-de-material

Como evitar desperdícios?

Agora que você descobriu um pouco mais sobre como o estoque é de extrema importância para sua marcenaria, vamos abordar os desperdícios. Independentemente do ramo de atuação de uma empresa, desperdiçar materiais é um fator extremamente negativo, que gera prejuízos financeiros.

O grande desafio de muitos empreendedores é encontrar formas de reduzir as taxas de desperdício. Uma antiga frase do mercado financeiro demonstra como isso deve ser encarado: custos são como unhas, ou seja, se não forem cortados, só crescem. Em uma analogia simples, é possível entender que os custos e os desperdícios são intimamente relacionados.

Uma marcenaria pode ter muitos perdas na sua área fabril. Isso ocorre porque o corte das madeiras pode ser feito incorretamente e grandes peças podem ser destinadas ao lixo. É uma situação muito comum, porém, existem outras que ficam camufladas no seu negócio.

O processo produtivo, por exemplo, é uma das áreas em que podem ocorrer muitos desperdícios. A automação é um processo fundamental para o empresário, mas somente achar que ter boas máquinas gerará resultados sem erros é um grande equívoco. Por isso, a capacitação dos colaboradores e a realização de configurações corretas são atitudes inteligentes para maximizar as vantagens comerciais, e minimizar as perdas.

Além disso, a área de logística e despacho também pode ter grandes desperdícios camuflados. Um exemplo clássico desse fator é a pré-montagem. Se a marcenaria não executa essa operação, há um ganho de produtividade dos colaboradores e de tempo no projeto.

Quais as dicas práticas para gestão do estoque?

Pois bem, é preciso colocar em prática algumas estratégias a fim de definir quais produtos devem estar presentes no seu estoque, e melhorar a destinação deles. Confira logo abaixo algumas dicas práticas de como realizar isso!

Use a tecnologia a seu favor

A tecnologia é uma ferramenta indispensável a qualquer negócio no século XXI. Diversas mudanças empresariais ocorreram depois que ela foi aplicada nos processos administrativos e gerenciais de um empreendimento. A automatização de tarefas, por exemplo, reduz significativamente o uso da mão de obra e melhora diversos indicadores internos.

Uma forma inteligente de usar a tecnologia na sua marcenaria é com o uso de softwares gerenciais. Nessa perspectiva, um dos mais conhecidos é o Enterprise Resource Planning (ERP). Diversas empresas, dos mais variados segmentos de atuação e porte, utilizam essa ferramenta para integrar todos os setores do negócio. Assim, fica mais fácil validar estratégias e analisar pontos positivos e negativos, orientando a tomada de decisões.

Inclusive, uma das grandes vantagens é a possibilidade de colocar todos os dados e informações em um único programa. Desse modo, o trabalho manual é reduzido e sobra mais tempo para lidar com outras tarefas.

Como já dito, a tecnologia impacta diretamente a parte organizacional e produtiva do seu negócio. Outra frente de atuação bastante interessante é o uso do Customer Relationship Management (CRM). Esse software possibilita entender toda a jornada de compra do seu cliente, além de oferecer dados importantes para criar estratégias de fidelização a fim de melhorar o relacionamento entre consumidor e empresa.

É importante lembrar que o cliente é o principal ativo da sua marcenaria. É com a oferta dos seus produtos a eles que a empresa consegue captar recursos para custear todas as despesas fixas e variáveis do comércio, como o pagamento de impostos federais.

Em razão disso, investir na prospecção de clientes e desenvolver um relacionamento duradouro com eles é de suma importância. Pense sempre nisso!

Armazene as chapas que tenham um giro rápido

As chapas de MDF são as principais matérias-primas para a produção da marcenaria. Em geral, a confecção de armários, guarda-roupas e móveis utiliza amplamente esse produto. Por isso, além de tê-las sempre no seu comércio, é preciso avaliar quais têm mais saída. Assim, evita o acúmulo de peças que não trazem muitas vendas e acabam onerando o seu negócio.

As cores e a qualidade das chapas de MDF são alguns dos detalhes que devem ser avaliados. Afinal, cores mais exóticas tendem a ter um público mais seleto, o que gera um menor uso dessas peças.

Outro ponto importante é quanto à qualidade. Não é preciso ser nenhum exímio gestor ou grande empresário para entender que o sucesso de um empreendimento está diretamente relacionado à qualidade dos seus produtos ou serviços.

Com isso, chapas de qualidade duvidosa podem ser danificadas quando estão armazenadas no seu estoque ou gerar problemas futuros com clientes que tiveram móveis defeituosos. Tendo isso em mente, procure sempre ter bons fornecedores e pesquise referências deles no mercado.

fazer-o-calculo-de-material

Negocie com os fornecedores de matéria-prima

Os fornecedores são grandes parceiros estratégicos para o seu negócio. Assim como é importante ter um excelente relacionamento com os seus clientes, é preciso fazer o mesmo em relação ao fornecimento de materiais. Prazos e condições de pagamento, por exemplo, são assuntos vitais para a sua marcenaria.

A lógica de produção é bastante simples, pois ter boas matérias-primas com estratégias comerciais competitivas torna a sua marcenaria muito mais propensa a ter uma boa margem de lucro. Fornecedores capacitados e profissionais resultam em uma parceria de longo prazo que gerará muitos frutos positivos.

Vamos exemplificar para que você, empreendedor, compreenda o quanto isso é importante. Imagine que uma certa marcenaria trabalhe com um fornecedor de chapas MDF importadas de baixa qualidade e com um preço médio de R$ 30,00 por m². Entretanto, conversando com outros empresários e por meio de pesquisas, você encontra um outro parceiro comercial.

Esse fornecedor tem chapas de origem nacional, com um mix interessante de produtos. Além disso, os seus produtos estão com um custo 20% menor do que o do outro concorrente. É perceptível o quanto essa parceria pode trazer de valor agregado à sua marcenaria. Isso porque, com um melhor preço de compra, sua loja pode vender com uma margem maior de lucro, e com matérias-primas de maior qualidade.

Dessa forma, a redução de custos associada à qualidade é a fórmula de sucesso para a sua marcenaria. É importante pesquisar bons fornecedores, analisar e fechar parcerias que podem alavancar o seu negócio. Fazer o cálculo de material é o primeiro passo antes de escolher entre a ampla gama de parceiros comerciais do seu empreendimento.

Controle a entrada e saída dos materiais

Em uma linha lógica, esse é o segundo passo para a sua marcenaria. Após escolher um bom fornecedor, é preciso ter uma estratégia inteligente e produtiva para gerenciar as mercadorias no seu estoque, não é verdade?

Pois bem, além dos prejuízos decorrentes de desvios de mercadorias, há também os desperdícios. É muito comum que as pessoas maximizem os resultados quando há poucos recursos disponíveis. Faça o mesmo com os seus colaboradores, procurando engajá-los sobre como aproveitar ainda mais as chapas de MDF ou quaisquer outros produtos que vão ser utilizados na sua marcenaria.

Desse modo, todo o empreendimento sai ganhando. O primeiro passo para tornar esse fato uma realidade é ter um bom controle da entrada e saída dos materiais no seu estoque. Isso ajuda também na realização de compras e pedidos com os seus fornecedores. Ou seja, dá para se avaliar quais os produtos estão tendo mais saída na sua área produtiva e traçar estratégias para ter materiais sempre à disposição para serem utilizados.

O inverso também é possível: analisar quais as matérias-primas estão onerando a sua marcenaria por não serem muito utilizadas. É fundamental contar com programas gerenciais e softwares que ajudem nessa tarefa.

A fase de anotar dados em cadernetas e folhas de papel ficou para trás. Procure, analise e defina soluções que atendam às necessidades da sua marcenaria e sejam financeiramente viáveis. Existem diversas opções e uma, com certeza, é perfeita para o seu negócio.

Como calcular o Ponto de Ressuprimento (PR) para a sua marcenaria?

Como falamos anteriormente, o estoque é o coração da sua marcenaria. É preciso ter uma gestão prática, eficiente e profissional dele para se destacar no competitivo mercado nacional brasileiro.

Nesse contexto, o Ponto de Ressuprimento (PR) é um sistema de controle de estoque de grande importância para o planejamento da quantidade correta de material que deve estar à disposição da unidade fabril. Ele representa quando o nível do estoque deve ser reposto a fim de se manter um volume de mercadorias necessário para o bom andamento da empresa.

Esse conceito baseia-se em um princípio bastante simples: a quantidade de produtos que é retirada do estoque. Desse modo, os pedidos são feitos de maneira correta e quando há a necessidade de compra.

É preciso ter um fluxo constante de pedidos para encontrar relações matemáticas e compreender o ciclo de compras da sua marcenaria.

A fórmula do Ponto de Ressuprimento é bastante simples. Confira ela logo abaixo:

PR = D X T

Sabendo que D é a “demanda diária média” e T representa a “duração média do ciclo de atividades”, vamos trabalhar com alguns dados para que você entenda como aplicar essa métrica.

Vamos supor que o Ponto de Ressuprimento seja 60, enquanto o Estoque Mínimo (de segurança) é 20. Nesse caso, será feito um pedido quando o estoque chegar a 60 unidades (PR). Com isso, evita-se que chegue ao volume mínimo (20). Então, consideramos que haverá o consumo máximo de 40 unidades, pois 60 – 20 = 40.

Ou seja, é fundamental controlar o estoque mínimo para que a compra seja feita de modo a evitar que o estoque fique abaixo desse patamar. Controle e gestão são fundamentais! Assim, você deve trabalhar para garantir que, no momento em que houver uma última unidade de produto no estoque, chegue uma nova carga de ressuprimento.

Uma outra dúvida bastante comum sobre o PR é que a quantidade é sempre superior à quantidade mínima disponível no estoque. Confira um exemplo para entender como colocar essa fórmula em prática.

Suponhamos que o PR seja de 80 unidades e o estoque mínimo, de 20 unidades. Quando o estoque chegar à quantidade de 80, será feita uma nova compra. Desse modo, evita-se que chegue ao mínimo (20 itens). Percebeu como a lógica é interessante? Procure aplicá-la na sua marcenaria e, assim, será mais fácil ter um melhor controle.

Fazer o cálculo de material pode ser uma tarefa complicada. Lembre-se de que a tecnologia pode ser a sua grande aliada nessa tarefa. Confira como os nossos consultores da Marcenaria Eficiente têm opções de melhorias aplicáveis em marcenarias.

A Marcenaria Eficiente é um sistema indispensável às empresas que almejam melhorar cada vez mais os seus processos e alavancar suas atividades. Não perca tempo e entre em contato agora mesmo! Será um prazer entender todas as necessidades do seu negócio!

sketchup

Deixe seu comentário

Insira o termo desejado e pressione Enter para buscar